domingo, 4 de julho de 2010

Saudades De Você



Minha alma está imersa em saudades de você. As lembranças de você debatem-se, esperneiam e gritam na minha memória; produzindo um eco perturbador a ecoar e mergulhar nas profundezas da minha mente. No entanto, não cederei aos apelos das minhas lembranças. Deixarei que elas me torturem. Não o procurarei, para saber se as lembranças que tanto perturbam e desestabilizam a minha alma, são capazes de também perturbar-lhe o espírito, para que você me procure. Só assim, saberei se as minhas saudades de você não são em vão.

20 comentários:

Guilherme Bayara disse...

Belo texto.
Saudade é muitas vezes o sentimento mais torturante.

JúNiOr_DeSeNhO disse...

Muito bom o texto... Sou meio masoquista neste aspecto de ficar me torturando, mas não sei realmente se é por saudade [...]

Alice Daniel disse...

Há saudades que doem como facaca na alma e outras são suaves como brisa no rosto. Saudades doloridas precisam ser guardadas para serem esquecidas.

Pobre esponja disse...

To chegando , Fá, só aguenta mais um pouco...
Zueira.
Bela mensagem, viva os sentimenttos fortes.

abç
Pobre Esponja

Miss Carol disse...

Oi Fabíola!
Obrigada pelos elogios, quem me dera que eu fizesse uma campanha igual a da Gisele para a Pantene, rs!
Olha, o produto é um creme meio líquido, MUITO BOM, o que eu mais gostei é que não deixou oleoso nem pesado, já que meu cabelo é oleoso na raiz!
Espero que vc goste mesmo do produto assim como eu.. e aguardo suas visitas lá no blog, um beijão!

danilo disse...

Belo Texto!
Saudades, um dos sentimentos mais fortes, e difícil de entender e compreender.
Da uma passada no meu blog
http://danilofutebol.blogspot.com/

Francorebel disse...

Melancólico. Gostei.

Obrigado pela visita e pelo comentário bem elaborado lá no meu Blog. Seja sempre bem-vinda.

Sucesso!

http://francorebel.blogspot.com/

Luisa disse...

Acho que todo mundo um dia já se sentiu assim.
Depois a saudade que tanto dói vai se tornando só uma lembrança suave, vai perdendo sua pesada carga.
É o tempo, o melhor de todos os remédios.

Leo disse...

Olá Fabíola. Acho q tbm lembro de vc na NEB. Se for quem eu to pensando, adoro os seus comentários! E foi ótimo conhecer suas impressões sobre os meus textos.

Nunca tinha lido nada seu, além dos comentários. Gostei muito tbm, vou ler mais postagens!

=*

Leo disse...

Ah tava confundindo mesmo. Com a Polyana. Lembro de vc tbm sim. Gostei daquele seu texto.
E obrigado mais uma vez pelos comentários =).

MB Galvão disse...

Saudade, saudade, a gente não gosta de sentir, mas às vezes é um ótimo sentimento!

Estou retribuindo aqui o seu comentário. Adorei a forma sólida e completa com que vc comemtou, realmente leu; é assim que eu queria ver os demais cometários... "se todos fossem igual ao seu...

VALEU!!! Me siga:p

Rodrigo disse...

Belíssimo, o "Saudades de Você"! Quanta sensibilidade posta em tão poucas, porém belas palavras. Quem leu sabe do que você esta querendo dizer, ou pelo menos deduz, pois quase todos já sentiram a tal lembraça que atormenta a mente!
Quanto ao seu comentário ao meu blog, sinto-me emocionado, pois senti que entendeste a essência da mensagem...Tenho diversos textos semelhantes e baseados nas obras de kafka. Se tiver curiosidade, e quiser ler; estão todos em meu blog. Fico feliz; de coração, pela visita e comentário, e sucesso para vc. Lerei todos os seus textos e comentarei sempre que possível... www.filosofiadeliquidificador.blogspot.com

Rodrigo disse...

Ficaria feliz, se você se tornasse uma seguidora de meu blog.
www.filosofiadeliquidificador.blogspot.com

Marie disse...

já falei que acho lindo este textinho... sem tirar nem pôr. e o sentimento do final, o da fé na comunicação das duas almas apaixonadas, reforçam ainda mais o seu talento (nato).

adoro. beijos

Wander Shirukaya disse...

Oi, Fabiola, i q c gosta mesmo de escrever, ja q deixou uma cartona para mim lah no blog.^^ Nao se preocupe, nao estou criticando isso. Vim apenas responder atenciosamente. Concordo com a sua visao, e ja vi acontecer muito disso. Mas é natural, o q esperar da maiororia? Seria idiotice de nossa parte achar que alguem é apreciador de Quintana, Dosteievski, Thomas Mann. Muito pelo contrário. Nosso dever é sempre buscar, como sempre digo, a satisfação pessoal; mais tarde vc encontra uns gatos pingados que lhe apreciarao de verdade, fazendo a caminhada menos dolorosa. Escrever é um caminho solitario, ou pelo menos, para poucos seguirem, minha cara.

Wander Shirukaya disse...

Quanto ao sexo, também é normal q as pessoas repudiem o q nao tm discernimento para compreender. Temos no meu blog a série "Sexo e violência, baby", que diz q do mesmo jeito q há qm apedreje, há quem se sinta cativado por estes recursos dentro da arte.
Quanto à Angelina, ela realmente não está lá no blog, pois não disponibilizo os contos de uma vez, e também não mostro todos eles. Mas nao se preocupe, se ela aparecer por lá venho correndo te avisar.
Obrigado por me achar digno de ouvir seu desabafo, se precisar, estamos às ordens!


Ah, tou t seguindo. ^^

Wander Shirukaya disse...

Ah, mais tarde retorno para ler "Complexo de puta".

Casa do Hippie disse...

Se não fosse o amor e a dor, adeus poesia, adeus melodia!

Parabens pelo blog, bom encontrar uma mente pensante na blogosfera.

Abraços,

O Hippie

isabela disse...

Adorei! Realmente, saudade é um dos sentimentos mais torturantes, quem me dera compreendê-lo...

Pelo pouco que já li, deu pra perceber que você tem mesmo talento.
Outra hora volto com mais calma pra ler outros textos seus.

Ah, e obrigada pelo comentário no meu blog, espero mais visitas.

Wendell Amaro disse...

Carmaba, nunca vi ninguem retratar a saudade assim, muito bom, desprendeu-se de clichês tão comuns a esse aassunto, gostei muitissimo do texto, muito bom mesmo . :D

http://enorah.blogspot.com/

Postar um comentário

 
↑Top